Lastro de RH

Essa é uma pergunta que sempre recebo e tem a ver com Lastro de RH:

Tenho uma Farmácia há 15 anos e estou precisando demitir um colaborador que já não se encaixa mais na política da empresa. O problema é que esse cobrador tem 20 anos que trabalha na farmácia. E agora… o que fazer?

Se você vai vender o carro, a casa ou qualquer outra coisa… sinceramente eu não consigo te dizer nesse texto a solução pra resolver isso, mas eu posso te mostrar a partir de agora, como não mais incidir nesse tipo de erro.

O grande problema é que a maioria das Farmácias de pequeno e médio porte no varejo independente não prevêem o chamado passivo trabalhista. É muito comum acontecer, inclusive, de se comprar uma farmácia já existente e não aferir o tamanho do passivo trabalhista que essa farmácia tem.

Isso é um erro muito comum!

Se a gente analisar bem, nós temos que separar cerca de 17% da folha de pagamento total da farmácia e fazer um lastro ou provisão de RH. Isso tem que ser feito mensalmente. Esse valor contempla o 13º, que é pago no mês de novembro e dezembro, um terço de férias e as rescisões trabalhistas sem justa causa.

Fazendo isso mensalmente, evitará um erro crasso que é o de mascarar o lucro da sua farmácia.

Quando você não faz esse lastro ou provisão mensalmente, você estará enxergando o seu lucro de janeiro, fevereiro, março, abril, maio e assim sucessivamente, errado.

Você estará enxergando um falso lucro e ainda vai ter que se deparar com a situação de chegar em novembro ou dezembro e, muitas vezes, precisar de um empréstimo bancário para pagar o décimo terceiro dos seus colaboradores.

Quando tiver que desligar um colaborador e se deparar com a situação de não ter recursos financeiros para demiti-lo, começa aquele antigo jogo de gato e rato onde de um lado tem o empresário tentando fazer o empregado pedir demissão, e do outro lado o empregado fazendo corpo mole para ser demitido, o que ocasiona prejuízos muito maiores para empresa.

É muito comum existir a farmácia cujo todo passivo trabalhista dela é maior do que o próprio valor de venda da farmácia. Então tome muito cuidado, não cometa esse erro.

O que indico para você é que faça essa provisão de 17% do valor da folha de pagamento total.

Mas atenção, eu peço que não faça confusão: às vezes contadores ou administradores sempre falam no valor de 40% ou falam que o colaborador custa 100% do salário dele…. não se trata disso o que estamos tratando neste artigo. O que estou falando aqui é daqueles valores referentes ao décimo terceiro, um terço de férias e rescisões trabalhistas. Nesses 17% nós não envolvemos os encargos sociais e benefícios, pois eles já são calculados direto do salário do colaborador, OK.

Espero que essa dica tenha sido importante para você, por isso eu quero seu comentário aqui para que possamos ampliar mais o debate em torno desse assunto.

Seria bom turbinar a gestão de sua farmácia? Então saiba mais sobre nosso curso online em: http://bit.ly/2FAdr6n

Pra você que prefere curso presencial, conheça nossa imersão de 5 dias com bônus especiais: http://bit.ly/2ClHImc


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *