Google

Qual o Lucro Operacional de uma Farmácia ou Drogaria?

por

Curiosamente alguns empresários me perguntam: Qual o Lucro Operacional de uma Farmácia ou Drogaria? E também porque utilizamos comumente o termo Lucro Operacional.

Num demonstrativo financeiro temos várias fases do lucro. Começando pelo Lucro Bruto e indo até o Lucro Líquido. Estas entre outras razões explicam a discrepância de números quando alguns empresários afirmam ter um determinado percentual de lucro.

O Lucro operacional como o próprio nome diz, refere-se a operação principal do negócio farmácia e é o resultado obtido entre receitas e despesas resultantes da operação de compra e venda de produtos.

Quando queremos avaliar se uma farmácia é viável ou não, a nossa principal referência é o lucro resultante da operação principal do negócio, portanto, o lucro operacional.

E o lucro líquido? O que seria?

Na farmácia temos receitas e despesas não operacionais. Exemplo:

  • Venda de recargas de celular
  • Receita proveniente da atuação como correspondente bancário
  • Receita proveniente da prestação de serviços
  • Receita proveniente de empréstimo bancário
  • Reformas, pintura, troca de equipamentos e modernização de fachada.
  • Pagamento de empréstimos bancários.

Enfim, as receitas e despesas que citei agora, não derivam da operação principal do negócio farmácia, ou seja, elas não correspondem as operações rotineiras do negócio farmácia e não fazem parte das operações de compra e venda de produtos, por esta razão chamamos de receitas e despesas não operacionais e somente depois de computa-las é que temos o Lucro Líquido.

Num demonstrativo elas vem logo abaixo do Lucro operacional e ao soma-lo com as receitas não operacionais e subtrair pelas despesas não operacionais obtemos o lucro líquido.

É desta fase do lucro que os sócios realizam divisão de lucros e o mesmo também é a base para pagamento do imposto para farmácias e drogarias enquadradas no regime tributário do lucro real.

Além do discernimento sobre as fases do lucro, o gestor precisa também ter convicção de que computa corretamente todas as receitas e despesas em seu demonstrativo. Para isto é importante lançar cada uma delas afim de garantir a visualização exata dos resultados da empresa.

Em nosso próximo vídeo mostrarei os principais erros que levam a visualização equivocada dos resultados da farmácia.

Aqui você pode conhecer um pouco mais do método Bulla de Gestão Farmacêutica Prática e nossa imersão de 5 dias.

Se gostou do conteúdo, deixe aqui o seu comentário ou a sua dúvida e vamos interagir.

Cadri Awad é Diretor de Cursos do Instituto Bulla, Farmacêutico com Habilitação em Farmácia Industrial, MBA em Gestão Avançada de Varejo Farmacêutico e cursando MBA Executivo em Liderança e Gestão Empresarial. Viajando por todo o Brasil, Cadri já qualificou mais de 5000 empresários de Pequenas e Médias Drogarias para a aplicação da metodologia avançada de Gestão Farma.

42 Comments to Qual o Lucro Operacional de uma Farmácia ou Drogaria?

Gostou? Deixe seu comentário aqui.

  1. Joao Luiz Concon

    Boa Tarde!

    Tem alguma “Planilha Modelo” (para Farmacia) onde podemos lançar “Receitas e Despesas”, e assim visualizar “Lucros”???

    • João, o Instituto Bulla tem uma planilha padrão chamada “Planilha de Análise de Resultados”. Nesta planilha Você preenche os dados como despesas variáveis, despesas fixas, receitas, fornecedores pagos e vendas por grupo de produtos, bem como, informa os descontos concedidos sobre as vendas e também obtidos sobre as compras. Com estas informações a planilha lhe fornece automaticamente o Demonstrativos de Lucros e Perdas e Demonstrativo de Fluxo de Caixa. Para entender como funciona a planilha e compreender o seu mecanismo de preenchimento é preciso primeiramente fazer o nosso curso e entender como estruturar os dados para obtenção dos resultados financeiros. Saiba mais em nosso site: http://www.institutobulla.com.br

  2. IRINALDO EVANGELISTA FRAGA

    ABRAÇO CARO CADRI AWAD, MUITO BOM MESMO ESTE ASSUNTO ABORDADO POR VOCÊ. É SÓ PROCURAR BUSCAR TUDO ISSO, E LOGO VEREMOS OS RESULTADOS ACONTECEREM.

    • Irinaldo, obrigado por sua participação aqui conosco. Você tem toda razão quando afirma que quem procurar e aplica os conhecimentos que obtêm, veem os resultados acontecer. Nosso intuito com este trabalho é justamente despertar esta necessidade neste mercado e contribuir para profissionaliza-lo cada vez mais. Abraços amigo!

  3. Luiz Henrique Marino

    Bom dia Professor, já fiz o curso de GESTÃO FARMA BULA GF, e gosaria de sua opinião sobre esses perfil popular…qual o mínimo que uma farmácia de perfil popular teria que vender, se comparado a uma farmácia convencional com venda de 75.000,00 mês com CMV de 51%?

    Obrigado.

    Henrique Marino .’.

    • Luiz Henrique, tudo depende do tamanho das despesas e do desconto médio que é concedido. Conheço farmácias de perfil popular que vendem apenas R$ 35.000,00 por mês e geram um bom resultado financeiro. Se levarmos em consideração que o CMV deste modelo é bem menor do que o modelo tradicional e as despesas operacionais também são menores, mesmo sabendo que o desconto médio praticado é maior, é um modelo que ainda pode gerar lucro operacional acima de 15%, vendendo a partir de R$ 40.000,00 aproximadamente. Mas ratifico que tudo depende da localização e do perfil de venda por grupo de produtos, pois, sabemos que neste modelo algumas trabalham com perfumaria e outras não. Algumas trabalham com medicamentos de prescrição médica e outras não. Sendo assim, sabemos que tais variáveis podem impactar nos resultados a serem obtidos.

  4. É sempre importante conhecer bem o negócio e ter as informações corretas ajuda bastante na gestão e principalmente nas tomadas de decisões. O vídeo / aula ficou perfeito e ajuda muito a compreender a dinâmica do negócio. Parabéns professor e que sua iniciativa seja contínua, pois certamente estará ajudando muitos empreendedores a alavancar seus negócios! Show de bola. Abraço.

    • Valeu Leomar pelo feedback aqui apresentado. Fico feliz que tenha gostado do nosso post e pode ter certeza que continuaremos este trabalho com o objetivo de contribuir com democratização do conhecimento para nosso setor. Abraços!

  5. Sou farmacêutico, já trabalhei numa grande rede, e agora estou montando minha farmácia de bairro. Minha maior dificuldade no momento é escolher o mix dos produtos e escolha dos medicamentos junto aos distribuidores. Há alguma sugestão de qual atitude tomar? Estou gostando muito dos vídeos. Parabéns pelo trabalho, Cadri! Abs.

    • Anderson, o melhor conselho que tenho a dar para Você que está montando sua farmácia agora é fazer um bom plano de negócios. O primeiro passo é montar um Demonstrativo de Lucros e Perdas e fazer uma projeção do fluxo de caixa para no mínimo 12 a 24 meses. O estoque ideal depende do estudo de viabilidade técnica em que contamos o número de passantes para simular o potencial de venda e baseado no potencial de vendas, definimos o estoque ideal e o mix de produtos em conformidade com o posicionamento da loja e o público alvo. Anderson, é imprescindível fazer este estudo para que Você comece o seu negócio da forma correta e minimize as possibilidades de erro. Caso não se sinta em condições de fazer isto, contrate uma consultoria especializada para lhe auxiliar.

  6. Eliberto Fell - Beto

    Bom dia Cadri.

    Em drogarias com média de desconto de 18% qual o percentual(aceitável ou médio) do Lucro Operacional?

    Outra…Em drogarias com descontos agressivos(populares) de até 50% de desconto médio, o CMV ficam em torno de quantos %….

    Obrigado,

    Abs

    • Eliberto,
      O lucro operacional depende de um equilíbrio entre o desconto médio praticado, o CMV (Custo da Mercadoria de Vendida) e as Despesas Operacionais (variáveis + Fixas), portanto, depende de que modelos estamos falando aqui. Se for uma drogaria de perfil tradicional (convencional) ela terá um Lucro Operacional médio variando entre 7 a 15%.

      Eliberto, tecnicamente costumo dize que uma drogaria de perfil popular é aquela que a participação de medicamentos genéricos e similares sobre a venda se dá acima de 50%. No mercado temos dois modelos de drogarias populares. Temos o modelo focado estritamente nos medicamentos genéricos e similares cuja participação sobre a venda fica em mais de 90% e temos um modelo misto cujo foco da venda continua sendo o medicamento genérico e similar, no entanto, com participação de 60 a 65%, pois, este modelo também trabalha com perfumaria e medicamentos de prescrição. Se levarmos em consideração a existência dos dois modelos temos CMV que pode variar entre 25%* a 40%*.
      OBS.: Lembramos que nossa metodologia de cálculo do CMV prevê a representatividade sobre a venda bruta e não embuti o valor cobrado de ST nas notas fiscais de compra no cálculo.

  7. Bom dia Professor, eu gostaria de saber o ponta pé inicial para abrir um farmácia, quais seriam os procedimentos, a quem primeiramente devemos nos informar para saber questão de funcionamento e do que realmente necessita para abrir uma farmácia. Aguardo retorno!

    • Letícia, o primeiro passo para se abrir uma farmácia é elaborar um Plano de Negócios. No plano de negócios montamos um demonstrativo de resultados com a projeção de vendas e despesas da futura farmácia. Calculamos o ponto de equilíbrio da mesma e mensuramos o estoque ideal, bem como investimentos com estrutura, equipamentos e despesas acessórias. É fundamental elaborar o Plano de Negócios, pois, ele será de suma importância na constituição da Marca, do Layout apropriado para o posicionamento do negócio e o Público Alvo que se quer atender. Se necessário contrate uma consultoria, pois, a mesma pode ajuda-la em toda concepção da abertura a montagem e acompanhamento mensal do desempenho do negócio nos primeiros anos de funcionamento. Caso necessite saber mais a respeito colocamos o time de especialistas do Instituto Bulla a disposição através do fone: 62 3932-4140

  8. Olá Cadri Awad. Primeiramente tudo que estava procurando achei nesses videos excelentes que tem nos disponibilizados. Parabéns!

    Cadri, estou montando uma pequena farmácia de bairro, no qual, o público alvo é relavante sem falar na boa localização. já olhei vários videos mas não encontrei uma resposta aceitável para mim dúvida, no que falei, qual o melhor tipo de farmácia que vai me gerar mais lucro, trabalhar com medicamentos de prescrição médica e ou não? com perfumaria ou não? Isso vai me impedir abrir um tipo de farmácia específica errada? tipo, se eu abrir uma de prescrição médica, e depois querer mudar, isso vai me da problemas em termo de documentação da mesma? no CRF, na vigilância etc…?

    Obrigado

    • Pedro, para se abrir qualquer negócio é preciso fazer um estudo de viabilidade econômica. É preciso identificar as características da região, fazer a contagem de passantes, identificar o público-alvo que será atendido, calcular através de projeções o ticket médio para projetar o potencial de venda bruta da futura farmácia e consequentemente elaborar a projeção de despesas. Só fazendo isto é que temos condições de mensurar que perfil de farmácia é mais apropriado para o investimento que se quer fazer. Responder de forma objetiva o que você quer sem saber o estado, cidade, bairro e fazer um reconhecimento da região com contagem de passantes é estabelecer um mero palpite sobre o negócio que ora se enseja.
      Pedro, no Brasil temos basicamente três modelos de drogarias. O principal é baseado na drogaria tradicional que tem o seu perfil de venda por grupo de produtos distribuído entre medicamentos de referência/similares propagados, medicamentos similares e genéricos e perfumarias/correlatos. O segundo modelo apelidado de popular trata-se apenas de um perfil onde mais de 50% das vendas são focadas em medicamentos similares e genéricos, mas que também vende medicamentos de referência/similares propagados e produtos de perfumarias/correlatos. O terceiro modelo é também popular, mas quase que a totalidade das vendas são baseadas em medicamentos similares e genéricos. As vigilâncias e CRFs não interferem na escolha, mudança ou adoção de tais modelos e os mesmos estão sujeitos a regulação sanitária e profissional por parte dos órgãos fiscalizadores independente do modelo adotado. Qualquer um dos modelos citados podem ser viáveis, agora decidir o mais adequado, depende de fazer as avaliações sugeridas anteriormente.

  9. Carlos Roberto Prevedello

    Bom dia.
    Sou Carlos de Sinop -Mato Grosso e tenho uma farmácia em um bairro aqui da cidade,cidade essa hoje com 180.000 habitantes,e gostaria de colocar em pratica outros métodos de gestão,pois fiz uma reforma total na loja e hoje essa loja fatura bruto R$55.000.000.
    Mas eu pretendo ampliar este faturamento,então gostaria de maiores informações dos cursos e valores do trabalho de gestão.

    Aguardo retorno.
    Att Carlos

  10. Boa tarde Cadri
    Sou farmacêutica com experiência em Drogaria .
    Estou morando numa cidade de 5 mil habitantes no em Figueirópolis, sul de Tocantins , onde já existem 3 farmácias, seria muito arriscado eu abrir uma Drogaria nessa cidade? Sei que terei muitos desafios para atrair a clientela , sua opinião, é arriscado?

    • Giovana, empreender é a capacidade assumir riscos, mas acima de tudo de tentar prevê-los e fazer um planejamento visando minimizar os mesmos. Existe sim a viabilidade de se montar uma farmácia numa cidade de 5 mil habitantes, ainda que a mesma já tenha 3 estabelecimentos. O fato de você já ser farmacêutica lhe confere uma vantagem competitiva e é preciso neste momento que você planeje esse novo negócio, crie diferenciais que seus concorrentes não possuem e procure identificar oportunidades que poderão ser imprescindíveis para o sucesso e prosperidade da sua farmácia. Meu conselho a você é que estude gestão. Estude com afinco e aprenda administrar. Sem gestão negócio nenhum prospera. É preciso entender de indicadores financeiros, analisar os demonstrativos de resultados, controlar despesas e entender o mercado. Ainda que você esteja numa pequena cidade, esses atributos não podem jamais ser menosprezados.

  11. Olá pretendo abrir uma farmácia em uma cidade de aproximadamente 4 mil habitantes, vejo como um investimento até bom, pois não será gasto um alto valor, quero saber se terei um retorno rápido, considerando que a Farmácia não venderá a prazo, queria também o nome de alguns fornecedores, agradeço pela compreensão, aguardo resposta, quero também parabenizar pelo excelente trabalho realizado pelo site!

    • Vitor, o retorno do investimento numa farmácia não depende do fato de você vender a prazo ou não. É preciso uma série de informações para calcular o tempo de retorno do investimento. Em média este ramo permite um tempo de retorno do investimento de 18 a 24 meses, mas é preciso fazer um plano de negócios para calcular quanto você irá investir e fazer uma projeção de vendas e despesas para avaliar os números do negócio que se pretende montar. Ainda que numa pequena cidade de 4 mil habitantes é necessário ter esse cuidado, pois, todo negócio por menor que seja precisa ser devidamente planejado. Em relação a fornecedores é preciso saber em qual Estado e cidade você irá montar sua farmácia, pois, os laboratórios farmacêuticos e principais fabricantes de itens de higiene, beleza e perfumaria não fazem venda direta e são representados por seus distribuidores. Para lhe dizer quem são os distribuidores que atendem sua região é preciso saber onde você montará sua farmácia.

  12. Ronan Bahiense

    Cadri, boa tarde

    A conclusão que cheguei depois que participei de suas palestras na cidade de Ouro Preto, é que as pessoas de sucesso se especializam no que fazem, sendo que o achismo te leva a falência.

    Grande Abraço,

    Ronan Bahiense

  13. Diogo Anselmini

    Eu e minha esposa (farmacêutica) estamos para comprar uma farmácia no litoral de Santa Catarina.
    Essa farmácia possui 27 anos de funcionamento e é pioneira do bairro com 3 funcionários mais os proprietários.
    O casal dono está vendendo pois querem se aposentar.

    O faturamento médio da farmácia é de 60 mil mês, mas na temporada de verão pode aumentar bastante.
    O custo total (fixos e variáveis) vão de 15 a 20 mil mês.

    Em nossa negociação vamos dar uma entrada e o restante em parcelas de 5 mil reais diretas para o proprietário.
    Nossa dúvida é se vamos conseguir pagar as parcelas de 5 mil reais e sobrar dinheiro para nosso pró-labore e investimento para a farmácia.

    Estamos fazendo um plano de negócio mais minucioso para comprovar esses valores.

    Também gostaria de saber se o sr presta consultoria para essa situação, pois é nosso primeiro investimento e não queremos falhar.

    Obrigado.

  14. Boa noite, gostaria de saber o valor de sua consultoria para me auxiliar na abertura de minha drogaria?

    Sou de Americana SP

    Att. Cinara Sakane

    • Olá Cinara, tudo bem? Nosso diretor comercial de consultorias fará contato com você através do número fornecido (o número foi retirado da sua mensagem como medida de segurança). O nome dele é Luis Umberto. Agradeço o seu contato.

  15. Elieser Fidelis

    Professor,

    Parabéns pelo artigo. Muito bom.
    Qual a fonte de informações que podemos adotar como um padrão do segmento de farmácias e drogarias?
    Por exemplo: qual ticket médio, despesa operacional, CMV, participação de genéricos e similares frente aos de referência, gastos com marketing, etc?
    Pesquisei e parece-me que ainda não há ainda uma entidade que divulgue essas informações como um padrão de referência para o segmento. É isso mesmo?

    • Elieser,
      Aqui no Instituto Bulla temos pesquisas de mercado já que somos uma consultoria de âmbito nacional e temos acesso aos números do mercado mensalmente. Assinando nosso portal de treinamentos Academia Farma você tem acesso a todas as informaçõe. http://www.academiafarma.com.br
      Elieser, números como o CMV, participação de genéricos e similares e despesas operacionais precisam ser vistos e interpretados após análise do método utilizado para se chegar ao número. Por isso que nos deparamos com tantas divergências no mercado, pois, falta um método padrão para análise de tais parâmetros.